Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Badameco

As anotações de Júlio Marques.

Badameco

As anotações de Júlio Marques.

VANTAGENS DOS MANUAIS EM SUPORTE ELETRÓNICO

julmar, 29.05.17

Num post anterior, prometi fazer um comparativo entre os manuais em suporte de papel e os manuais em suporte eletrónico. Optei por enumerar, apenas, algumas das vantagens dos manuais em suporte digital. Os apologistas dos manuais em suporte de papel que enumerem as respetivas vantagens. Algumas haverá.

  1. Pode chegar a doutor sem ser um burro carregado de livros

Um smartphone, ou para maior comodidade um tablet, pode ter 1/3 do peso  e do volume de qualquer manual em papel.

Nele poderá transportar mais livros do que os existentes na biblioteca maior que você conhece. Quantos livros cabem na pasta que leva para a escola e lhe dá cabo da saúde? Também dispensa levar cadernos para tirar notas e apontamentos ou papel para fazer testes.

  1. Se tiver necessidades educativas especiais

Se for amblíope pode aumentar o tamanho da letra. De todo o modo, pode colocá-la na dimensão mais confortável, escolher a cor da página,  um tipo de letra diferente e o brilho.

Se for cego pode ouvir o seu manual falar consigo, já para não falar das inúmeras aplicações para alunos com dificuldades de aprendizagem ou com diversos tipos de deficiência.

  1. Pode dar folga ao professor

O professor não tem que lhe  dar toda a informação e  explicar tudo, nem avaliar os alunos, constantemente. Os manuais digitais são interativos, dando-lhes uma vantagem ímpar na aprendizagem: através de links, o aluno pode aceder a páginas de autores, sites, músicas, vídeos, fóruns de discussão, artigos gerais e especializados. Poderá pesquisar no Google, sem sair do lugar, o significado de palavras ou ter uma primeira abordagem, na maior de todas enciclopédias, o Wikipédia.

Os manuais podem ser atualizados, automaticamente, sem custos.

4.São mais baratos (muito mais) e, muitos deles, são de graça.

Deixando de ser um objeto físico, o manual está, agora, ao nível do conhecimento: deixa de ter preço. O conhecimento, mesmo partilhado,  continua, inteiramente, na sua posse.

Os melhores livros (história, filosofia, arte, religião, literatura…) que, até hoje, se escreveram,  como os clássicos, são de graça, porque a cultura é um bem inesgotável.

 5. São amigos da natureza

Grande parte das florestas são transformadas em pasta de papel para fazer livros. Agora, podemos poupar a Natureza.

 6. Não se deterioram, não se perdem e ninguém os rouba

Deixará de ouvir os professores, os pais e até o ME a recomendar respeito pelos manuais e a ameaçar com o pagamento de coimas. Pode fazer comentários e rabiscar à vontade.

E, se o dispositivo quebrar, relaxa: poderá baixar todos os livros de novo. É só conectar à conta da loja!

 7.Faltas de material

Bom! Acaba o drama do aluno que, no meio de cadernos vários, lápis e esferográficas e mais não sei quantos manuais, se esqueceu de qualquer coisa. E as eternas questiúnculas: marcar falta, onde, qual o limite, qual a sanção, como se comunica ao Encarregado de Educação? Deve constar no R.I.? Um tratado legislativo-penal tornado inútil. Porque há uma coisa de que nenhum aluno esquece: o smartphone. E está tudo lá!