Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Badameco

As anotações de Júlio Marques.

Badameco

As anotações de Júlio Marques.

António Damásio – O Livro da Consciência

julmar, 17.10.10

 

Imannuel Kant (1724 - 1804) confessou que duas coisas enchiam o seu espírito de admiração e reverência: “o céu estrelado acima de mim” e “a lei moral dentro de mim”.

Tentou o filósofo citado responder especulativamente sobre a possibilidade do conhecimento científico (o mundo dos fenómenos) e sobre a possibilidade do conhecimento metafísico (o mundo dos nómenos). Havia de se entusiasmar Kant, se lhe fosse dado conhecer a obra de Damásio. Muito do que ele de forma especulativa supôs encontraria aqui suporte empírico bem como um contributo às perguntas que se colocava: - O que posso saber? O que devo fazer? O que posso esperar? O que é o homem?

O que a investigação neurológica nos traz é a possibilidade de compreensão do fenómeno mais extraordinário na história da evolução que é o nascimento do eu enquanto possibilidade de representação de si e do meio, enquanto possibilidade de representação do passado (memória) e de representação do futuro (imaginação) e de na conjugação das duas se construir o Eu e a sociedade na invenção da cultura.

«O problema de como tornar esta sabedoria compreensível, transmissível, aplicável em termos muito simples, de fazer com que ela pegasse, foi enfrentado e uma solução encontrada. Contar histórias foi a solução – a narração de histórias é algo que o cérebro faz de forma natural e implícita. Essa implícita criou o nosso eu e não deve surpreender que esteja tão disseminada por todo o tecido das sociedades e das culturas humanas. Também não deve surpreender que as narrativas socioculturais fossem buscar a sua autoridade aos seres míticos que se imaginavam ter mais poder e conhecimento que os humanos, seres cuja existência e cuja acção tinha a faculdade de proporcionar auxílio e modificar o futuro». Pag. 357  

Com o avanço tecnológico na investigação do complexo sistema nervoso humano, ficamos a aguardar – depois de O Erro de Descartes, O Sentimento de Si, Ao Encontro de Espinosa e O Livro da Consciência – a nova obra de Damásio onde o mistério possa recuar um pouco mais.