Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Badameco

As anotações de Júlio Marques.

Badameco

As anotações de Júlio Marques.

O ato da criação

julmar, 20.02.17

ceg1.jpg

Todos os dias  passo por este, cada vez maior, bando de cegonhas que, aqui no Parque Biológico de Avintes, se sentiu tão confortável que deixou de migrar. São neste momento treze e, de acordo com a imagem de copulação, o número aumentará nos próximos meses. 

 

Abaixo os manuais escolares

julmar, 17.02.17

Resultado da imagem para Mochila de livros

A mudança de ideias e hábitos é difícil, muitos consideram-na mesmo impossível. A escola é um dos melhores exemplos. A discussão sobre os manuais escolares: o preço, o peso, a escolha, a qualidade, os interesses das editoras, etc. De certo modo, não se concebe o ensino sem livros feitos de papel. A pergunta que se deve fazer é simples: Para que servem os livros? A resposta é, obviamente, simples: Para colher informação, apenas isso. A construção do conhecimento é uma coisa diferente. Ora, um tablet por aluno diminuirai o peso e o preço na ordem de vinte vezes menos. A informação será quer em termos quantitativos, quer qualitativos incomparavelmente superior. Por isso, é incompreensível que a discussão continue a ter como base a mochila dos livros, continuando a dar força ao provérbio de que um doutor é um burro carregado de livros. As escolas, lugares privilegiados da aprendizagem e da construção do conhecimento, continuam a funcionar como se não tivesse havido uma revolução nas tecnologias de informação e comunicação. E claro, estaríamos a proteger a floresta.

 

 

Chegada a Minsk, passo a passo

julmar, 14.02.17

Resultado da imagem para Minsk

Saí de minha casa, em Vila Nova de Gaia, no dia 14 de Janeiro de 2016, pelas 7,30 h. Cheguei hoje a Minsk, capital da Bielo Rússia, eram 15,30, hora de Portugal. Percorri 3749 km, passo a passo. 

Amanhã estarei a caminho de Smolensk, em direção a Moscovo. 

Minsk, capital da Bielorrússia, é uma cidade moderna dominada pela monumental arquitetura stalinista. Muitos de seus museus, teatros e outras atrações culturais linha Independence Avenue (Praspyekt Nyezalyezhnastsi), uma larga, 15 km de comprimento via que leva à vasta Praça da Independência. Ao longo desta icônica praça estão a enorme sede da KGB e a igreja neo-românica de São Simão e Helena, também conhecida como Igreja Vermelha, In Wiquipédia

Leitura obrigatória

julmar, 14.02.17

 

Resultado da imagem para Quem governa o mundo?

Nos anos setenta tomei contato com a teoria linguístiva de Noam Chomsky e com a sua crítica à psicolgia beaviorista. De alguns anos a esta parte, interessei-me pelo Chomsky ativista político e pelos seus escritos em que nos alerta para os problemas fundamentais com que a humanidade se defronta e que na presente obra nos apresenta:As alterações climáticas e as armas nucleares. A sua tese principal é a de que os Estados Unidos, como primeira potência mundial a seguir à 2ª Grande Guerra, se  constituíram como a maior ameaça à paz e à sobrevivência da humanidade. Proclamando-se defensores da democracia, através de uma intensa e continuada propaganda, instauraram sempre que foi do seu interesse, ditaduras um pouco por todos os continentes, com especial zelo na América do Sul, onde só Cuba resistiu, resiste. Obrigando os outros ao cumprimento dos compromissos e acordos internacionais, colocam-se de fora da lei internacional; assumindo-se como os principais inimigos do terrorismo, praticaram o mais selvático terrorismo e tornaram-se numa fábrica de terroristas; abriram uma guerra contra o Iraque com o falso pretexto da existência de uma arsenal de armas químicas eles que varrearam, entre outros, o Laos e o Vietname com napalm; eles são os únicos que utilizaram a bomba atómica e que depois disso mais vezes provocaram outras potências a usá-las ou eles estiveram na eminência de as usar. Tudo em nome da paz, do progresso, da liberdade e da democracia. Quem nos defende destes nossos protetores?

Ler Noam Chomsky não é ler um autor qualquer. As suas ideias não são propaganda. Assentam na descrição de fatos. Por isso, encontra uma grande quantidade de páginas no final do livro onde se referenciam as fontes que sustentam as suas ideias. Incomodado com a verdade, o presidente Nixon colcou-o na lista dos inimigos da América.

Elogio das pequenas coisas, mais uma vez

julmar, 09.02.17

Inserto no livro Vigiar e Punir de Michel Foucault, aparece-nos esta extrato do livro de Jean-Bapriste de La Salle, Tratado sobre as Obrigações dos Irmãos das Escolas Cristãs:

Como é perigoso negligenciar as pequenas coisas. É um pensamento bem consolador para uma alma como a minha, ou indicada para as grandes ações, pensar que a fidelidade às pequenas coisas pode, por um progresso insensível levar-nos à mais iminente santidade: porque as pequenas coisas nos dispõem às grandes... pequenas coisas meu Deus, infelizmente dirá alguém, que podemos fazer de grande para Vós, criaturas fracas e mortais que somos. Pequenas coisas: se as grande se apresentassem, praticá-las-íamos? Não as crereríamos acima de nossas forças? Pequenas coisas: e se Deus  as aceita e quer recebê-las como grandes? Pequenas coisas: acaso já as experimentámos? Acaso  as julgamos pela experiência? Pequenas coisas: somos então culpados, se, vendo-as como tais as recusamos? Pequenas coisas: são elas entretanto que, com o tempo, formaram grandes Santos! Sim, pequenas coisas mas grandes móveis, grande sentimentos, grande fervor, grande ardor, e em consequência grandes méritos, grandes tesouros, grandes recompensas.

Vigiar e Punir - Michel Foucault

julmar, 07.02.17

Resultado de imagem para máquina a vapor para a correção

  1. máquina de vapor para a rápida correção das meninas e dos meninos. Avisamos aos pais e mães tios, tias, tutores, tutoras, diretores e diretoras de internatos e, de modo geral, todas as pessoas que tenham crianças preguiçosos, gulosas, indóceis, desobedientes, briguentas, mexeriqueiras, faladores, sem religião ou que tenho um qualquer outro defeito, que o senhor Bicho-Papão e a senhora de Tralha Velha acabaram de colocar em cada distrito da cidade de Paris uma máquina semelhante à representada nesta gravura e recebem diariamente em seus estabelecimentos, de meio dia às duas horas, crianças que precisam ser corrigidas. Os senhores lobisomem, Carvoeiro Rotomago e come sem fome e senhoras Panthera furiosa carantonha sem dó e bebe sem sede, amigos e parentes do senhor bicho papão e da senhora tralha velha, instalarão brevemente máquina semelhante que será enviada a cidade das províncias e eles mesmo irão dirigir execução. O baixo preço da correção dada pela máquina a vapor e seus surpreendentes efeitos levarão os pais a usá-la tanto quando exigir o mau comportamento de seus filhos. Aceitan-se com internas os  as crianças incorrigíveis, que são alimentadas a pão e água.  Gravura do fim do século XVIII  (coleções Históricas do INRDP)