Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Badameco

As anotações de Júlio Marques.

Badameco

As anotações de Júlio Marques.

Pode-se viver sem poesia?

julmar, 31.07.09

 

Pode-se viver sem poesia?

Pode. Mas não é a mesma coisa.

Letreiro

Porque não sei mentir,

Não vos engano:

Nasci subversivo.

A começar por mim – meu principal motivo

De insatisfação -,

Diante de qualquer adoração,

Ajuízo.

Não me sei conformar.

E saio, antes de entrar, de cada paraíso.

Miguel Torga

 

 

Combinações perfeitas

julmar, 19.07.09

Quando a palavra certa encontra a música certa. Clique ouça.

http://www.youtube.com/watch?v=BgQeJ6BqRLI

 

Se uma gaivota viesse
trazer-me o céu de Lisboa
no desenho que fizesse,
nesse céu onde o olhar
é uma asa que não voa,
esmorece e cai no mar.

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.

Se um português marinheiro,
dos sete mares andarilho,
fosse quem sabe o primeiro
a contar-me o que inventasse,
se um olhar de novo brilho
no meu olhar se enlaçasse.

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.

Se ao dizer adeus à vida
as aves todas do céu,
me dessem na despedida
o teu olhar derradeiro,
esse olhar que era só teu,
amor que foste o primeiro.

Que perfeito coração
no meu peito morreria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde perfeito
bateu o meu coração.

Alexandre O'Neil
 

 

O Triunfo da Imbecilidade

julmar, 14.07.09
Não sei se é imbecilidade.Não Gosto.  A Grécia Tinha os Jogos olímpicos e os Teatros. Os Romanos tinham o Circo. A Idade Média tinha os Torneios e tinha as Catedrais. Nós temos o futebol e os Estádios. Cada época tem os seus deuses e os seus heróis. E os homens são sempre feitos à sua imagem e semelhança.
«Quem tem, afinal, culpa é a cultura dominante que cada vez mais relativiza o essencial e se deleita com a imbecilidade. Oitenta mil em Madrid para ver Ronaldo no Santiago Bernabéu e mais uns milhões a seguir pela TV o seu percurso até à sacralização? Pobre Espanha, pobres de nós».

in http://desporto.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1390540

 

O que é um consultor?

julmar, 14.07.09

   «Consultores são pessoas místicas que perguntam alguma coisa à empresa e depois dizem a mesma coisa de volta para ela»

Um das leis de Murphy de que tenho conhecimento prático

Aprendendo com Coménio

julmar, 12.07.09

 

 

Livro que li e reli e volta e meia consulto, no princípio de que um livro que vale a pena é porque vale pena lá voltar ... sempre. O extracto que se segue serviu de ilustração ao Projecto educativo de escola ... da minha escola. 

 

«Que todos se formem com uma instrução não aparente, mas verdadeira, não superficial mas sólida; ou seja, que o homem enquanto animal racional, se habitue a deixar-se guiar, não pela razão dos outros, mas pela sua, e não apenas a ler nos livros e a entender, ou ainda a reter e a recitar de cor as opiniões dos outros, mas a penetrar por si mesmo até ao âmago das próprias coisas e tirar delas conhecimentos genuínos. Quanto à solidez da moral e da piedade, deve dizer-se o mesmo.» 164

Sísifo - Miguel Torga

julmar, 09.07.09

Recomeça …

Se puderes,

Sem angústia e sem pressa.

E os passos que deres,

Nesse caminho duro

Do futuro,

Dá-os em liberdade,

Enquanto não alcances

Não descanses.

De nenhum fruto queiras só metade

E , nunca saciado,

Vai colhendo

Ilusões sucessivas no pomar.

Sempre a sonhar

E vendo,

Acordado,

O logro da aventura.

És homem, não te esqueças!

Só é tua a loucura

Onde, com lucidez, te reconheças

A linguagem

julmar, 05.07.09

«Swift conta, na viagem de Gulliver a Laputa, o projecto formulado por certos sábios desse país no sentido de abolir o emprego das palavras, cuja pronúncia contribuía, segundo eles, para a lenta, mas segura, destruição dos pulmões e cuja facilidade excessiva de utilização encorajava à prolixidade. Dado que as palavras eram apenas a expressão das coisas, fora proposto que cada um transportasse consigo todos os objectos necessários para traduzir os assuntos do seu discurso. Swift precisa que foram as mulheres de Laputa que fizeram fracassar esta reforma. Eram seguramente melhores linguistas que os seus maridos»

In, O desenvolvimento da linguagem – C.P. Bouton