Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Badameco

As anotações de Júlio Marques.

Badameco

As anotações de Júlio Marques.

Leituras que mexem comigo

julmar, 26.10.08

Muitas das leituras, pequenos textos, que ao longo da vida me tocaram são de carácter religioso. Vomo este extracto da epístola de S. Paulo aos Coríntios:Capítulo 13
1
Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine.
2
Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, nada serei.
3
Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado,* mas não tiver amor, nada disso me valerá.
4
O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha.
5
Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor.
6
O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade.
7
Tudo protege, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
8
O amor nunca perece; mas as profecias desaparecerão, as línguas cessarão, o conhecimento passará.
9
Pois em parte conhecemos e em parte profetizamos;
10
quando, porém, vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá.
11
Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino.
12
Agora, pois, vemos apenas um reflexo obscuro, como em espelho; mas, então, veremos face a face. Agora conheço em parte; então, conhecerei plenamente, da mesma forma como sou plenamente conhecido.
13
Assim, permanecem agora estes tr ês: a fé, a esperança e o amor. O maior deles, porém, é o amor.

 

Que nos dizia PP?

julmar, 21.10.08

Que nos diz PP das eleições americanas?

Eis o que nos dizia há quatro anos:

novembro 04, 2004

A clareza de Pacheco Pereira

Coisas que custam a entender ... ou talvez não

PARA QUE FIQUE CLARO

Se fosse americano, votaria Bush. Fica dito, até porque é muito possível que ganhe Kerry. Não vale a pena somar muitas explicações ao que tenho vindo a dizer nos últimos anos. Kerry trará confusão e hesitação numa política de guerra que não sobrevive sem determinação. No dia seguinte, os assassinos da Al Qaida e do Baas começarão a retirar as lições e a jogar tudo por tudo no terror. Bush trará excessos e erros, como no passado, mas manterá o rumo numa política que é a única que hoje defronta o terrorismo apocalíptico na sua essência. Pacheco Pereira

Transcrito do Pitagórico

Aprendendo no terrear

julmar, 20.10.08

O verdadeiro sentido da reflexão é procurar a bondade, não tanto a eficácia. A finalidade mais profunda é chegar mais além da simples descrição do que se faz. Se perguntar a um professor o que é que ele faz, ele descrever-lhe-á as acções que realiza: Dou aulas de matemática, reúno-me com os colegas, preparo as minhas aulas ... Poucos farão referência aos aspectos mais complexos e profundos: Estou a ensinar os meus alunos a serem livres, a serem participativos, a terem criatividade ...

As pessoas crêem que são livres na ausência de controlos externos. Mas são prisioneiras de uma forma de domínio bem mais profunda e insidiosa: têm uma só forma de ver o mundo.

Miguel Santos Guerra, Entre Bastidores - O lado oculto da organização escolar

Efeméride

julmar, 16.10.08

 Friederich Nietzche,poeta e filósofo, nascido neste dia em 1844.

"Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar para atravessar o rio da vida. Ninguém, excepto tu, só tu. Existem, por certo, atalhos sem número, e pontes, e semideuses que se oferecerão para levar-te além do rio, mas isso te custaria a tua própria pessoa: tu te hipotecarias e te perderias. Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar. Aonde leva? Não perguntes, segue-o

Citando Goethe

julmar, 12.10.08

Nem chego a imaginar que haja ciência

em que deveras creia, nem que saiba

~Coisa alguma ensinar que aos homens sirva

e convertê-los possa, ou melhorá-los

Ladeira - Agostinho Gomes

julmar, 04.10.08

Para os que não conhecem o poeta Agostinho Gomes, aqui vai ... para que o descubram

A minha noite é de angústia…

mas não venhais plantar estrelas

na escuridão da minha noite!

 

A minha noite é de febre…

mas não venhais trazer

nem drogas nem quininos

para eu a amortecer!

 

A minha noite, por vezes,

tem lágrimas dependuradas

nos galhos solitários

da paisagem do meu ser!

 

A minha noite tem também

a incomensurável agitação

duma qualquer vaga alta!

 

-O lago não é lago sem ondinas

e o mar já não é mar

se é só de marés mortas!

 

A minha noite é só noite.

Tem tempestades, procelas…

Mas não quero estupefacientes

-nem cocaína, nem estrelas!

 

A minha noite é de luta

-Lanças quebradas se somem…

Mas não quero que me dêem

a tomar mesmo alegria.

 

-Da noite da minha luta

Sairei talvez mais homem!

 

Leituras

julmar, 03.10.08

                                                                                                

A Primeira Aldeia Global
Como Portugal mudou o Mundo
de Martin Page

Sinopse
 

Quando Jonas foi engolidopelo «grande peixe», tentava apenas escapar para o território que é agora Portugal. Foi aqui que Aníbal encontrou os guerreiros, as armas e o ouro que tornaram possível a sua marcha sobre Roma; e Júlio César, a fortuna que lhe permitiu as conquistas da Gália e da Inglaterra. Durante a Alta Idade Média, mais a norte, os governantes árabes integraram Portugal na civilização mais avançada do mundo. Após a conquista de Lisboa, pelos Normandos, o novo Portugal levou Veneza à bancarrota e tornou-se a nação mais rica da Europa.
Antes de ser eleito Papa, com o nome de João XXI, Pedro Hispano, nascido em Lisboa, escreveu um dos primeiros compêndios modernos sobre Medicina que, um século mais tarde, era livro de consulta obrigatória em quase toda a Europa. Os Portugueses levaram as túlipas, o chocolate e os diamantes para a Holanda, introduziram na Inglaterra o hábito do chá das cinco e deram a Bombaim a chave do Império. Ensinaram a África a proteger-se contra a malária e levaram carregamentos de escravos para a América. Introduziram, na Índia, o ensino superior, o caril e as chamuças e, no Japão, a tempura e as armas de fogo.