Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Badameco

As anotações de Júlio Marques.

Badameco

As anotações de Júlio Marques.

Os cornachos

julmar, 10.05.08

Não havia coisa que fosse mais comum, mais leve e mais cara. Além disso, não convinha que se juntasse ao grão. Falamos  da cravagem do centeio, os cornacchos que noutras terras se chamavam cornelhos, que tiravam o nome da sua semelhança com os cornos. Crianças, jovens e mulheres procuram-nos desde que as espigas amadurecem até às malhas. Era uma fonte de receita suplementar que servia para amealhar o dinheiro para os sapatos ou para o vestido da festa.

Havia de aparecer por lá o homem que comprava os cornachos munido dos respectivos cambos (ou câmbios). Ou então, levá-los ao mercado da Miuzela ou de Alfaiates.

Para mim, que os recolhia foi até muito tarde um mistério: para que serviam?

 

http://br.geocities.com/tiagohi/clavpurp.htm