Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Badameco

As anotações de Júlio Marques.

Badameco

As anotações de Júlio Marques.

Carta a um hedonista

julmar, 05.12.11

The Garden of Earthly Delights by Bosch High Resolution.jpg

Jardim das Delícias - Hieronymus Bosh

«O objectivo da vida hedonista é atingir um estado de gozo sem cuidados. Se procuras  uma vida fácil, procuras  também uma filosofia fácil. Defendes que esta deveria ter como objectivo a felicidade mas, ao contrário dos outros, reduzes o seu conceito de felicidade de modo que o seu conteúdo integral seria obter o prazer, sentir-se bem. A partir deste esquema, a virtude pouco teria a ver com a visão certa e não passaria de capacidade de te abandonares à sensualidade . Isso implica algum esforço. No entanto, substitui a luta pela sagacidade pelo imediatismo da satisfação. Destronas a vida sábia como objecto do filósofo e pões no seu lugar a pura satisfação. O Falstaff de Shakespeare acaba por ter de enfrentar Hal, e as palavras com que Hal repudia o seu antigo companheiro, em Henrique IV, Parte I, poderiam de igual modo ser-te ditas a ti:

                … eis ali um demónio que te assombra sob a aparência de um homem velhoe gordo; um homem que é um barril é o teu companheiro … Em que é ele bom, a não ser a provar vinho e a bebê-lo? Em que é ele limpo e destro, a não ser a trinchar um capão e a comê-lo? Em que é ele habilidoso senão na falsidade? Em que é ele astucioso, a não ser na vilania? Em que é ele vilão, a não ser em todas as coisas? Onde é que ele tem valor a não ser em nada?»

Adaptado de IPlatão de Mark Vermon

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.